Páginas

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

fim de tarde.

Era mais um fim de tarde. Só que nesse, não estariamos juntos. Não contaríamos como foi o nosso dia e nem contaríamos o que estavámos sentindo. Parece que foi ontem que nos conhecemos, parece que foi ontem que compartilhamos nossas vidas por infinitos segundos. Não iremos mais chorar um no ombro do outro, nem muito menos sentar naquele banco de praça para tomar coca e chupar bala juquinha. Ainda não entendo o que aconteceu, é dificil. Você se foi. Tudo se perdeu. Acabou. Era mais um fim de tarde. (Mateus Bonez)



PS.: Tive um Deja Vú. Massa. (:

16 comentários:

Caxinho disse...

nossamuito lindo, e tocante.
olhaa seu blog é extremamente MARAA, muito harmonioso. voltarei.

Érica Neves disse...

lindo.
não vou dizer mais nada.

:')

Caxinho disse...

pooorém.. A TRISTEZA VEM ESTAPANDA. não, mesmo assim é lindo.

Marcelo Henrique disse...

Gostei muito, man.
Parabéns pelo blog, eu curto blogs assim.

Valeu, se puder passar no meu:

http://cinemaignorante.blogspot.com

Luccannus - Jesum Christum est semper! disse...

Muito bonito e profundo o texto. Gostei bastante.
.
Eu tenho Dejavùs constantemente. É desconfortável no começo, mas depois até que é interessante.
.
A Ciência os explica como sendo uma micro-amnésia que demora menos que 1 segundo. Ora, neste "menos que 1 segundo" nós perdemos o "ponto de contato" com a lembrança, de modo que o que acabou de acontecer se assemelha à fatos mui distantes.
.
Mas... Existem tipos de Dejavùs que não se aplicam à este teoria científica. Para isto existem teorias científicas e espirituais bem interessantes.
.
Grande abraço. Fique com Deus, na Paz.

Josi Puchalski Sousa disse...

Adoreii seu blog,vc escreve de forma espetacular!

Passarei sempre por aqui! Parabéns!

:-)

Aparece lá: http://minhasmisturas.blogspot.com/

Beijão

Bobagem com Mouse disse...

Muitas vezes acontece isso em nossa vida sem ao menos uma explicação!
Gostei do texto!
Abraço!


http://oitentando.blogspot.com/

Tati Claro disse...

Me deu vontade de chorar, me lembrou quando passei por isso, só não tinha coca-cola e nem balinha.
tãoooo triste!!!!

Raphael Oliveira disse...

Você e seus textos feitos com a almaaaa amargurada de um poeta! Maas o texto tá bem show, como sempre... ja disse né? Um dia escrevo assim!
hauhauhauhahua

Mto mazaaa sempre o blog Maaah!

abraaZos ;D

kisscallme ;*

Du disse...

esse texto me traz tantas lembranças. D:
mas é lindo, fazer o quê.

Janine disse...

fins de tarde são sempre assim... inspiradores...

Hugo Bessa disse...

Texto lindo.
Dá até um aperto.
É tão ruim quando alguém se vai. é horrível saber que certos momentos não voltam mais.

Arlequim disse...

Muito bacana. Sentimentalismo sutil que eu adoro.
"mateusbonez disse...
quantas vezes quis voltar a ser criança para não ter tanto o que pensar. (2)

Por isso, nao exite, faça como eu, agarre o monstro se ele vir de bobeira ok? Faça ele gemer sem sentir dor OKSAKOOKSOKSAOKSOKSKOSA."

Ri oceanooooos.
HAUAHAIUAHAIUHAIAUHUIAH
Vou fazer isso (6)'


Beeijos.

A. Ribeiro disse...

Olá! fico muito feliz com o Sucesso do seu blog e por isso vim premiar com o selo "Olha que Blog Maneiro".

Vá lá no meu blog, pegue o selo, veja as regrinhas e premie os seus blogs preferidos!

Parabéns!

www.nacasadosenhornaoexistesatanas.blogspot.com

Elvis disse...

É lindo,mas trágico,rapaz!

trágicamente lindo,é como quando um modelo morre. =/

afinal,belo texto!

e aah,bala juquinha é show de bola! hahaah

Pablo Basílio disse...

muito bom o texto.Detesto ter deja vús, principalmente quando fico na dúvida se aquilo foi real ou não.