Páginas

domingo, 14 de setembro de 2008

Contos estranhos da imaginação .

Eu não sabia

Lá estava Lourdes, sentada na velha cadeira de balançar na sala da casa da sua vó.Angustiada pelo seu passado, pelo seu obscuro passado ela meditava no que poderia fazer pra melhorar, não mudar. Era estranho esse sentimento que ela passava , não queria mudar. Ela sentia a necessidade de inovar sem deixar seu passado negro pra trás, isso é bom...isso é ruim. Lourdes levantou e foi até a discoteca da casa da sua vó, tirou os LP’s que ela havia lançado há alguns anos atrás. Ela olhou, olhou e novamente olhou, nessa ultima vez derramando uma lágrima. Olhando Lourdes daqui, não consigo discernir se ela esta chorando de arrependimento ou de alegria por ter marcado uma nova geração. –Eu sou linda, eu sou sensual! – exclamava ela sorrindo e chorando ao mesmo tempo. Subiu alguns degraus e foi até o sótão, lá foi direto a um baú de antiguidades. Abriu, olhou e sorriu. Sim, o sorriso de Lourdes era promiscuo. Ela desceu e foi até a sala, ligou o toca-disco. Começou tirando sua roupa, e expondo as fotos que fizera há também alguns anos, marcando um escândalo na cidade onde morava. Lourdes abriu as cortinas e chamou seus amigos, decidiu mostrar o que seu interior tanto queria mostrar. Ao termino, estava ela lá,novamente sozinha, vivendo de momentos, mas ela não queria mudar, ela queria inovar. Ela olhando para aquelas paginas onde ela mostrava seu corpo, suas fantasias, o grito de ódio a sociedade moralista estava ali, registrado em paginas onde Lourdes mais tarde se arrependera, é quem sabe. Deitada sobre as fotos sensuais, mostrando seios, partes genitais, exibindo fantasias sexuais jamais vistas. Não, isso não é um conto erótico. É a historia de Lourdes Maria Listranbeck, a solitária mulher que morava com sua avó, que ganhou o mundo com suas músicas e fotos polêmicas. Agora Lourdes estava ali com 70 anos revivendo todo aquele momento. Lourdes chorava de angustia por não ter ajudado aos pobres, Lourdes sorria porque lembrava que não tinha sido uma pessoa feliz durante sua juventude. Lourdes estava preocupada em ofender a sociedade e não em ajudar aqueles que realmente precisavam. Hoje com 70 anos Lourdes estava morta, morta por dentro porque não havia adotado uma criança, morta por não ter ido ao enterro do 6° marido, morta por não ser ela, por somente existir e não viver. Lourdes agora dizia que não se arrependia de nada, que não era uma vadia dos anos 70 e pedia para o mundo não julgá-la. – A natureza humana age assim por impulso, sou mais uma simples mortal na busca da felicidade, na busca do prazer, Ops eu não sabia que não podia falar sobre sexo. – Logo após exclamar algumas frases, fechou os olhos ali na sala da casa da sua vó, e adormeceu eternamente. Deixando memórias que com o tempo serão esquecidas, deixando histórias que com o tempo quem sabe serão vividas, contadas...e recontadas.


( Mateus Bonez ;D )

9 comentários:

meps. disse...

cara, simplesmente adorei. vc escreve muito bem, parabéns.
volto sempre que der!

bjs

Wander Veroni disse...

Oi, Mateus!

Seu texto está muito bem amarrado, parabéns! Tb acho que as músicas ajudam a contar um pouco da nossa história de vida.

Quero lhe convidar para visitar o meu blog, o Café com Notícias.

Abraço,

=]
__________________________
http://cafecomnoticias.blogspot.com

Hugo Bessa disse...

Adorei o conto.
Parabéns. Vc escreve bem e sabe como segurar o leitor.
Escreva sempre!!!!
abraço


http://episodiosemserie.blogspot.com/

Grasi Rocha disse...

Nossa, adorei, Parabéns você escreve muito bem, nunca pare. ;). Voltarei em breve para saborear de seus textos.

Passa no meu, conto uma história em capítulos, chama-se 'O dia do Casamento'.

beijos

http://caminhandoaovento.blogspot.com/

Ombudsman Poético disse...

Olá Mateus, obrigada pela visita, volte sempre!!!
Gostei muito do conto, adoro contos! Você já leu os contos de Machado de Assis?
Abraço.

Ombudsman Poético disse...

Olá Mateus, obrigada pela visita, volte sempre!!!
Gostei muito do conto, adoro contos! Você já leu os contos de Machado de Assis?
Abraço.

Sammyra Santana disse...

nossa!
se jogou e arrasou!
hahahahaha
Fiquei com pena da lurdes...

Beijoo

jlou disse...

Ai que perfeito! Espero quando chegar aos 70..... primeiro CHEGAR e depois estar feliz e nem um pouco morta! TOMARA!

Tenho novas no mundo fútil..... que nos distrai e faz sorrir! rsrsrsrs

B-Jú!

www.jlouthings.blogspot.com

Homenzinho de Barba Mal feita disse...

Imagine se nós pudessemos visualizar o nosso futuro, com certeza não fariamos algumas escolhas, como foi o caso de Lourdes, que sempre foi sozinha apesar de ter se casado 6 vezes e, morreu sozinha...
Infelizmente a vida é assim, uma piada cruel!!!


Abraços!!!


http://hdebarbamalfeita.blogspot.com/